Notícias recentes:
Home » , , » DETALHES DA AÇÃO DO " NOVO CANGAÇO" EM IBIÚNA: Nesta nova modalidade de crime, dezenas de homens fortemente armados invadem pequenas cidades do interior, atacam forças policiais, bloqueiam ruas, fazem reféns e tocam o terror fazendo disparos de fuzis e metralhadoras até atingirem o objetivo de estourar, com explosivos, os cofres e caixas eletrônicos de agências bancárias. Foi exatamente o que aconteceu em Ibiúna na madrugada da última quinta -feira (7).

DETALHES DA AÇÃO DO " NOVO CANGAÇO" EM IBIÚNA: Nesta nova modalidade de crime, dezenas de homens fortemente armados invadem pequenas cidades do interior, atacam forças policiais, bloqueiam ruas, fazem reféns e tocam o terror fazendo disparos de fuzis e metralhadoras até atingirem o objetivo de estourar, com explosivos, os cofres e caixas eletrônicos de agências bancárias. Foi exatamente o que aconteceu em Ibiúna na madrugada da última quinta -feira (7).

Postado por: gazeta de ibiuna nesta sábado, 9 de julho de 2016 | 15:20

DETALHES DA AÇÃO DO " NOVO CANGAÇO" EM IBIÚNA: Nesta nova modalidade de crime, dezenas de homens fortemente armados invadem pequenas cidades do interior, atacam forças policiais, bloqueiam ruas, fazem reféns e tocam o terror fazendo disparos de  fuzis e metralhadoras até atingirem o objetivo de estourar, com explosivos, os cofres e caixas eletrônicos de agências bancárias. Foi exatamente o que aconteceu em Ibiúna na madrugada da última quinta -feira (7).

    Por: Marcos Pedroso - MTB 65.694/SP
" Novo Cangaço" em ação nas ruas de Ibiúna
    Na madrugada da última quinta-feira, 7, a população do município de Ibiúna, interior paulista, acordou assustada com o barulho de rajadas de metralhadoras, disparos de fuzis  e explosões sequenciadas no centro comercial da cidade. De acordo com inúmeros relatos de testemunhas, a ação do " Novo cangaço" em Ibiúna teve início por volta das 3h40 da manhã, quando foram ouvidos os primeiros disparos de fuzis e metralhadoras em vários pontos da cidade, inclusive próximo a Delegacia e a Sede da 2ª Cia do 40º Batalhão da Polícia Militar. Na sequência da ação, de acordo com relatos das testemunhas, as principais vias de acesso ao centro da cidade foram bloqueadas pelos criminosos. Para isso, utilizaram carros e até um ônibus, que foi atravessado em uma rotatória que dá acesso à 2ª Cia do 40º Batalhão da Polícia Militar.

Esquadrão de bomba se preparando para fazer uma varredura no local
 APROXIMADAMENTE 30 HOMENS PARTICIPARAM DA AÇÃO
    Enquanto parte do  bando fazia esse bloqueio no centro da cidade, um outro grupo de homens armados agia nas proximidades da Praça da Matriz, região onde se localiza as Agências do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal.  No total, de acordo com relatos, aproximadamente 30 homens participaram da ação.
     Ainda de acordo com relatos das pessoas que não quiseram se identificar, homens fortemente armados invadiram as agências simultaneamente " Eles estavam com armamentos pesados, coletes a prova  de balas e alguns estavam com lanternas, destas que ficam presas na cabeça", declararam.
 REFÉM SERVINDO COMO
 ESCUDO HUMANO
      Em um Posto de gasolina, próximo a Praça da Matriz, frentistas foram rendidos e mantidos como reféns. Um deles recebeu ordem dos criminosos para ficar em uma esquina da Rua Pinduca Soares com a Avenida Fortunatinho, servindo como escudo humano, em caso de haver um confronto com a polícia. Nesse local foram efetuados 4 disparos que atingiram um ponto alto de uma parede do posto que, de acordo com relatos, pode ter sido confundido com uma guarita pelos criminosos.
PÂNICO NO VELÓRIO
   No Salão Paroquial, que fica próximo às Agências bancárias, estava acontecendo o velório do jovem Michel Williams, de 32 anos, vítima de um crime bárbaro que chocou a cidade ( Ver matéria: O adeus emocionado ao jovem vítima de um crime bárbaro em Ibiúna).   De acordo com uma testemunha que estava no velório, as pessoas entraram em pânico temendo uma invasão sem  saber ao  certo o que estava acontecendo nas imediações. Para se protegerem , todos deitaram no chão, as luzes foram apagadas e a porta principal de entrada do Salão foi fechada até o término da ação criminosa.
VIGILANTE DOMINADO
 PELA QUADRILHA
    Em uma das agências havia um vigilante armado que foi imediatamente rendido e mantido deitado na calçada próxima a agência durante mais de 40 minutos, que foi o tempo que durou toda a ação dos criminosos. No final, eles fugiram em vários carros e em diversas direções. O vigilante não se feriu mas teve sua arma levada pela quadrilha.
ESCLARECIMENTO
    O Jornal Gazeta de Ibiúna esteve na Delegacia de Polícia, na manhã da última sexta-feira,8, e foi informado que o Boletim de Ocorrência ainda não estava pronto. Os valores roubados nesta ação criminosa não foram divulgados pelas agências bancárias e todas as pessoas ouvidas pelo Jornal pediram para não serem identificadas.
Cangaceiros de Lampião ( O Rei do Cangaço)
 " NOVO CANGAÇO"
     O "Novo Cangaço",  relembra as ações criminosas da famosa quadrilha de Lampião ( O Rei do Cangaço) , em meados do século XVIII. De acordo com historiadores, Lampião e seus jagunços agiam do mesmo modo destemido das quadrilhas modernas, invadindo cidades do interior, atacando forças policiais, praticando assaltos e provocando pânico na população. Pela semelhança na forma de agir, as quadrilhas que se organizam para atacar agências bancárias em cidades do interior já estão sendo reconhecidas, inclusive no meio policial, como o " Novo Cangaço".

________________________________________________________________________

























Divulgue essa notícia :

Publicidade:

Mais lidas

 
Originalmente de: Johny Template
Modificado por Rudney oliveira
Copyright © 2013. Gazeta de Ibiúna - Redação: gazetadeibiuna@outlook.com Tel.: (15)9-9645-4554